Banda O6eis (GO) surge em novo trabalho e reflete os absurdos atuais

O hardcore de Goiânia comparece em novo EP e se posiciona através da música

2018. Quem viveu, viu. Depois de assistir o desenrolar de um golpe orquestrado na esfera política, o país desandou para campanhas eleitorais tenebrosas para presidência. O Brasil se dividiu em duros termos e vimos um movimento de extrema direita tomar a frente de discussões de vital importância.


O absurdo passou por um processo de naturalização e fomos introduzidos a um período de terror social e falência da humanidade. Bolsonaro havia vencido no segundo turno das eleições. Numa dianteira ínfima que determinou a vitória, nós passamos a viver dia após dia uma série de retrocessos e situações de pane no país. Brasil hoje: quase 400 mil mortes, reformas miseráveis no âmbito do trabalho e da previdência, recordes das taxas de desemprego, a discórdia da informalidade, a fome.


A movimentação que artistas fazem dentro e a partir do seu próprio tempo se impõe como uma ferramenta de novas possibilidades de leitura e posicionamento. Na arte, encontramos refúgio, identificação, o eco do grito sufocado das ruas. Na arte, de muitas formas, resistimos.


Do ciclo pré-eleitoral até o vindouro presente pandêmico, a banda o6eis entrou em laboratório para a produção de Minutos Antes do Fim, um EP ardido para quem esteve presente e atento ao caótico panorama nacional. O material reúne impressões e apelos das vivências pessoais dos membros da banda durante o período de colapso do país.


O (des)governo atual acarretou numa série de falas, ações e mudanças estruturais de mórbido peso para a sociedade brasileira. A partir do painel que lentamente assistimos se instalar até o desleixo político em tempos de pandemia, o grupo goiano costurou do hardcore ao metal, do rap ao ragga para construírem suas composições.

O6eis entrega uma autodescrição curiosa: hardcore folclórico. O EP é um vislumbre disso, oferecendo um som pesado para tratar de uma fúria popular, manifestando na linguagem do grupo as injúrias de um tempo (ainda presente).

A sonoridade crua reproduz fielmente a brutalidade do que temos vivido, como se tivessem cunhado uma trilha sonora para as imagens de acervo da nossa atualidade. A produção do disco, que reverbera muito do que compõe nomes como Dead Fish e Ratos do Porão, não deixa a desejar fundindo estilos e botando o dedo no centro da ferida.


“Olhem as notícias/ chequem as fontes/ é tudo falso/ é tudo mentira”: o trecho solto na língua em “A Lista” convida a lembrar a explosão de fake news e o ambiente instável criado para que a informação nos desinformasse. “A cortina de fumaça avança/ enquanto você não tem o mínimo de esperança/ num futuro promissor” ecoam na mesma faixa, recortando dos crimes ambientais no país ao metafórico cerco nebuloso que nos envolve - “vivemos num passado que há muito tempo já passou”.


O passado é agora. Basta estar atento para saber dos tantos passos que demos para trás. A necropolítica vigente escolhe quem morre e quem mata, enquanto debocha dos corpos pelo caminho. Vivemos hoje num centro de absurdos comuns, e isso ainda nem dá conta da metade da missa. O EP da banda goiana busca refletir a gravidade dos últimos anos de Brasil, chegando agora ao cume de um cenário de pandemia.


Gravado e masterizado por Braz Torres na Up Music, em Goiânia, a produção de Minutos Antes do Fim foi interrompida em vários momentos pelos trâmites da quarentena, pedindo esforços da banda e do produtor para chegarem num resultado final.


Braz, que é guitarrista da Hellbenders, conseguiu casar as diferentes potências do grupo com precisão sem deixar que perdesse a bruta força da construção por trás de cada letra e melodia. A voz rasgada de Sedel, vocalista da o6eis que também assina os berros de cada música, entrega do gutural ao rap na mesma medida e intensidade. Os olhos atentos (e por isso exaustos - e aterrorizados) já bem sabem: o grito tem sido a imagem de representação ideal. Diante de tudo e tanto, só o grito dá conta. E, às vezes, nem ele.


O time da o6eis já é parte conhecida do rock de Goiânia. Além de Sedel, na voz, temos no baixo e no vocal de apoio Alex Katira, que também assina a arte da capa. Nas guitarras, Marcus Fragoso, e na bateria, Weyner Henrique. O EP Minutos Antes do Fim conta com quatro faixas que não abrem mão dos extremos em momento algum, resultando num material que sangra o play.


Quem vai encarar quem? Com a deixa do trecho tira-teima esbravejado na primeira faixa, deixo vocês com a experiência do encontro. O novo trabalho de o6eis pode ser ouvido em todas as principais plataformas.


OUÇA AGORA "MINUTOS ANTES DO FIM":


















FICHA TÉCNICA:


Sedel - Vozes e berros

Alex Katira - Baixo e back vocals

Marcus Fragoso - Guitarras Weyner Henrique - Bateria

Braz Torres - Mixagem e master

Estúdio - Up Music