November 9, 2017

O relógio apontava 23 minutos da primeira etapa. Era confronto de opostos. De um lado, o gol era sinal de andar mais sereno rumo ao paraíso. Do outro, seria um suspiro da sobrevivência. A lentidão do tempo corria inversamente proporcional ao turbilhão de emoções que remoía no estômago daqueles 22 marmanjos sedentos por uma fatia do bolo, mas a dona da festa sequer entraria no salão. A andança dela é outra, num ambiente dominad...

October 18, 2017

A medida de um campo de futebol de elite brasileiro é de 105m de comprimento e 68m de largura. Por hora, mais de 128 desses são derrubados na Amazônia. Fauna, flora, fuga, ferida. Mil cairão ao teu lado, mas tu não serás atingida. Arena Amazônia, habitat natural do elefante branco. A ambição edificada. Das Olimpíadas, da Copa e do passado. Da evolução da espécie polarizada. De um lado, batem o escanteio e correm para o gol. Do...

October 5, 2017

A tropa de elite despertou no celular do trabalhador. O raiar do Sol canta feito cocoricó no meio de uma selva de pedras. Tem jogo do Brasil mais tarde. Neymar, Coutinho e Jesus em plena altitude bolivarianista. Quem sabe a imensidão boliviana do Salar de Uyuni inspire o trio parada dura de 2018. Boas novas, para quem foi castigado pela natureza no México, metralhado pelo terror nos EUA, ou surpreendido pelas pedras da vida em...

September 27, 2017

Dona Marilda retorna para casa após um dia de trabalho intenso (leia-se com o sotaque mais paulista de um palestrino) na repartição pública. Dispensa o ônibus, a bike ou a salgada bandeira 2 do táxi mais próximo. Prefere seguir por si mesma, sempre com os pés no chão. O suor que escorre pelo rosto é o mesmo que transcende a alma de uma trabalhadora brasileira. É dia útil, de contribuir de alguma forma, mas não irão esperar-te....

September 20, 2017

A banca do Seu Assis hoje amanheceu vazia. Todos estranharam o sumiço do nobre torcedor, de olhar sisudo e ombros carrancudos. Disseram que reformou a casa, vendeu o carro, anda de bike e virou vegano. De fato, também se mexe em time que está ganhando. Mas sua presença naquela amanhã era natural feito o ipê da Clarimundo. Que diabos aprontou o senhor do jornal? Vai ver se esbaldou no Bar do Betão. Ele sempre cai nessa de “bebe...

September 13, 2017

Cada desafio é uma história. Em time que está ganhando, também se mexe. Não é de hashtags que se vive a vida e nem tudo que reluz é ouro, nem o garimpo. Das lições que permeiam meu imaginário no já virginiano 2017, algumas dispensariam facilmente qualquer mistério. O padrão Fifa, na verdade, carecia de legado. Rio 2016, todavia, foi conquistado num balcão de negócios, e não se fala de elefante branco sem olhar para o nosso que...

September 6, 2017

É manhã de sábado em Uberlândia. O frio na barriga se mistura ao calor da Etiópia. Não chove há mais de cem dias por aqui. O dia claro e limpo inquieta. Dormi duas horas na última noite. Insônia é literalmente um prato que se come frio, e a missão de hoje é quente. Rádio AM. "Alô amigos ouvintes, abre alas para o maestro Rebert Lemos. Luiz Muilla é a prioridade à beira de campo. Enquanto isso, tagarelo daqui de cima. De um lad...

August 23, 2017

23 minutos. Lembro que esse foi o tempo que uma barragem de mineradora precisou para se transformar num mar de lama pelo Rio Doce e devastar tudo que viu no caminho. Foi ainda o bastante para uma van atropelar uma multidão em Barcelona, e um carro avançar contra pessoas num ponto de ônibus em Marselha, na França. É também o suficiente para dizimar gente por sua cor de pele nos Estados Unidos, e para um jovem negro ser assassin...

August 15, 2017

Seja bem-vindo garoto! Chegaste em boa hora. Faz tempo que teus vestígios não sopram os ventos daqui. O olhar fundo e distante, as mãos entrelaçadas. Lembro-me de ti ajoelhado à beira da cama, agarrado na imagem de Nossa Sra. Aparecida que ganhaste da avó, como se pudesse guia-lo neste mundo do avesso. O coração apertava. Nos olhos, a típica garoa britânica escorria feito tempestade pelo rosto, sem saber que um sorriso podia c...

August 8, 2017

Nasci e cresci numa cidade onde os irmãos Sebastião Naves e Joaquim Naves foram amordaçados e torturados, sem água ou comida, e isolados de qualquer raio de Sol por um crime que não cometeram. Mudei para um município onde um saudoso "João Relojoeiro" foi castigado com a própria vida por um erro que não o pertencia. A injustiça perdura no mês de comemorações ao aniversário de Araguari e Uberlândia, mas não se limita aos ventos...

Please reload