CenaCerradoDiscos: Carolino (SC) estreia no selo e prepara disco

April 2, 2020

 

Dizem que a música e a arte, assim como as lembranças, são feitas por onde caminha. Isso diz muito de Guilherme Carolino, que saiu de Patos de Minas (MG) treze anos atrás. E indo de norte a sul, trouxe consigo influências e histórias, que conta em seu disco de estreia, auto-intitulado. O artista é o mais novo nome da Cena Cerrado Discos, e lança no dia 13 de abril, seu primeiro single.  A faixa escolhida é "MEDIAMAR". 

 

Residente em Florianópolis (SC), após andar desde o nordeste tocando por cidades como Olinda (PE), o músico hoje conta com grandes nomes ao seu lado, como Mauro e Samuel Fontoura (Muñoz) & Chico Abreu (Skrotes). Fizemos algumas perguntas, confira!

 

Nota-se que o som do Carolino é uma grande mistura de influências de vários cantos do Brasil. Como você procura fazer essa síntese, e o que ela representa?

 

São fatores que vem somando ao longo da vida naturalmente mesmo. Tanto é que fiz as músicas sem pensar em ritmo ou estilo musical. Não sei se foi bom ou ruim porque até hoje eu não sei dizer que gênero é o som do Carolino. Pode ser vários, pode ser nenhum (risos). Na minha infância em casa meu pai colocava muito Alceu pra tocar, Geraldo Azevedo, Moraes Moreira, Milton Nascimento, Paulinho Pedra Azul... e mais um monte de som Brasil.  A partir disso e várias experiência musicais fui aprofundando na forma de digerir essas linguagens brazucas, esses sons, timbres... acho que ficaram impregnadas na minha cabeça essas misturas. Foi por aí que comecei a me arriscar em ouvir e fazer música.

 

Capa do single MEDIAMAR  / Foto: Cleo Theodora

 

 

Como foi a produção do MEDIAMAR? Você chegou com tudo pronto ou tudo foi construído coletivamente?

 

Na Mediamar primeiro veio a melodia através de um lalaiá que eu estava cantarolando pela vida. Eu queria alguma coisa que fizesse sentido com o restante do álbum porque ela foi uma das últimas a ficar pronta. Fiz um riff parecido com Olaiá (primeira faixa do álbum), coloquei mais uns acordes para desembolar a melodia, juntei umas influências de maracatu, que é bem marcado do início ao fim da música, e sertanejo raiz num estilo Pena Branca e Xavantinho, que fica explicito na “mágoa” que antecede o refrão. A partir da melodia pronta estava sem ideias de letras, pois era uma melodia forte e merecia uma letra direta e reta, foi aí que entrou o Maurão (Fontoura-guitarrista) que discorreu em uma tarde esse poema simples e direto. Depois cada um em seu instrumento deu corpo e vida pra Mediamar, definimos as partes da música e virou o que virou. O primeiro single.

 

Diversos artistas hoje se apresentam como a nova mpb.  Você acha que se insere nessa cena? Cite algumas das suas influências?

 

Eu acho que sim porque a mpb é um estilo que engloba vários gêneros musicais brasileiros. De norte a sul do país. Inclusive essa pergunta foi boa porque vou começar a usar esse gênero nos releases (risos).  É exatamente o que tenho em mente para o projeto nesse primeiro álbum, ser um tanto de coisa resumido em uma expressão só, se houver alguma. E nova MPB pode ser o mais próximo disso sim. Ainda mais com ídolos como Curumin, Siba, Luiza Lian, Letrux, Cabruêra,Tagore, entre vários outros se apresentando dessa forma, com certeza quero estar o mais próximo deles. Acho que no final das contas viemos do mesmo barco. Musicalidade brasileira com características sonoras atuais, mas com um pé fincado lá no Brasil 60, 70 e 80.

 

 

O que podemos esperar de CAROLINO? Depois do disco sair, quais são os planos?

 

Eu mesmo não esperava nem mixar as músicas, pra mim era gravar e guardar pra ouvir daqui 20 anos. Mas quando meus companheiros da vida e de palco Mauro, Samuka e Chicão acreditaram na ideia, comecei a ver esse projeto de outra forma. Esse gatilho me fez perceber e acreditar que podia ir mais além, por serem meus amigos e por serem músicos muito fodas, que vivem disso e pra isso. E eu sou agradecido todo dia por ter esses gênios na minha vida. E sem saber, pelo menos até hoje, eles despertaram essa vontade que agora quero jogar pro mundo inteiro ouvir. (risos) Depois do disco lançado, pretendo levar o Carolino o mais longe possível, tocar muito esse disco por aí, festivais, casas de show, vamos estar livres. Outro motivo pra isso acontecer foi o Cena Cerrado Discos também acreditar na ideia e querer levar pra frente esse projeto.  

 

Carolino em seu habitat / Foto por Cleo Theodora 

 

O que é a vida? Fale o que você quiser pra quem você quiser.

A vida? Nuuuu! A vida como diz na minha terra, “é um mondecoisa”. Depende como a gente leva e é levado por ela. Se brincar a maior dúvida é da vida, pra saber o que é a gente. Eu ainda não sei definir exatamente a vida em uma expressão como nova MPB conseguiu expressar a nova música brasileira. A vida é todo dia, toda noite, é o erro, é a percepção, são as amizades, é de onde você veio, é a tristeza, é a saudade, é a vontade de fazer rir, é o passo que passou, é o passo presente. Só o próximo passo que depois a gente vê... o resto da vida.  

 

O lançamento do single MEDIAMAR, acontece na segunda feira (13 de abril), em todas as redes sociais do Carolino e da Cena Cerrado Discos, e também disponível em todas as plataformas digitais. Um dia antes, fica disponível na página oficial do artista: clicando aqui.

 

 

* A foto de capa da matéria é de Cleo Theodora. / Instagram: @cleotheodora

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload