#COLUNAS/Do Blues à Política: 'Oi.'

November 23, 2017

Oi. 

 

Tudo bem? 

Estou estreando aqui. 

Hoje é meu primeiro dia. 

Agradeço pelo convite do Cena Cerrado. 

Há muito tempo espero por um tipo de convite como este. 

 

"O blues é o oceano". Maurício Winckler

 

Tem alguém ai? 

Bom, vamos lá. 

 

Pra quem não me conhece, deixe eu me apresentar. 

Sou músico há quase 30 anos, dos quais pelo menos 25 vem sendo dedicados ao estudo do Blues. 

Não sei explicar muito bem como este processo começou, mas tenho uma lembrança de ter vindo dos filmes que assisti. 

 

Nunca fui muito de ler, a sétima arte sempre me pareceu mais confortável. 

Nasci em 72 e cresci assistindo filmes americanos, as trilhas sempre me chamaram muita atenção. Acho que sempre gostei de Blues, só não sabia. 

 

O Blues é uma das raízes da música americana, assim como a música celta, que também admiro muito. Os filmes sempre tocavam ou um ou outro, ou a mistura dos dois, conhecida pelo nome de Rock'n Roll.

 

Quando tomei consciência da existência do Blues durante o período em que tentava me aprofundar no estudo do Rock, por volta dos 18 anos, comecei a me dedicar ao entendimento do estilo com a profundidade que ele merece e exige. Rico em história e lendas, esse universo por vezes triste, mas cômico e comovente, violento e delicado, me tomou de assalto. 

 

Quando abri os olhos estava tocando na Bourbon Street em New Orleans, nos Estados Unidos. 

Esta coluna irá tentar associar fatos de um irremediavelmente apaixonado pelo estilo ( eu ) com fatos da política atual. 

 

Por algum motivo que ainda não descobri direito, os acontecimentos ligados a política  são bastante semelhantes aos da história do Blues e seus desdobramentos, encadeamentos de acordes, cadências, truques, matemáticas, lógicas, letras, arranjos e dissonâncias. 

 

A música é o espaço sideral. O Blues é o oceano. 

Os políticos são tubarões. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload